quinta-feira, 18 de novembro de 2010

uma meia perdida

- Este é o dia mais terrível do mundo!

Você estava inconsolável, amor.

- Eu nunca perdi nadinha das minhas bonecas. Coitadinha da Felisberta!

A meia da sua mais nova filha, Lê, tinha sumido no mesmo dia em que você ganhou a boneca de presente de Nenê. Podia estar na calçada por onde andamos, na loja onde compramos o seu vestido, na casa de tia Sandra Othuki... mas nada. Procuramos, procuramos, e nada.

- Ela está com frio no pé, mamãe. Quanta pena!

Foram 24 horas de aperreio. Mas a boa notícia veio ontem à tarde. A meia de Felisberta tinha sido achada debaixo do balcão da loja de bijuteria onde comprei o colar que você vai usar na sua festinha de aniversário amanhã, na escola. Que alívio, hein?

******************************

Estacionamento do Shopping: R$4,00

Caixinha de papelão da Escrita Fina: R$4,90

A felicidade da filha quando encontra a meia da boneca: não tem preço.

2 comentários:

  1. Assisti a agonia dela por causa da meia de Felisberta.Graças á Deus foi encontrada!!!!!! A bonequinha jamais poderia ficar com o pézinho frio, vovó entende1!!!!! Amo vc de paixão!

    ResponderExcluir
  2. oh, amiga.
    quanta compaixão de Helena por Felisberta.
    As duas são muito pé quente!

    ResponderExcluir