quarta-feira, 1 de setembro de 2010

ser filha única

pt.dreamstime.com

 Você ainda é filha única, Lê. Diferente de outras mamães que preferem ou acabam tendo dois filhos num espaço curtinho de tempo, eu e o papai sempre achamos mais prudente (seguro) esperar um pouco mais. Por muitas razões. A mamãe continua tentando equilibrar o trabalho com a vidinha em casa. Fora isso, eu e o papai desejamos que você e seu(s) futuro(s) irmãozinho(s) - o papai tem certeza de que vai ser uma garotinha - desfrutem de uma vida cheia de qualidade, e isso passa por pontinhos variados. É preciso mais tempo, que estou buscando, e mais equilíbrio financeiro (dinheiro no porquinho). O resto, e mais importante, a gente já tem: amor, vontade, união e corações gigantes onde caberia um time de futebol.

De vez em quando, a gente pergunta se você quer ganhar um irmãozinho. Você diz que quer 10. Sempre.

Sabe que eu acho que você vai ser uma irmã incrível? O seu carinho e delicadeza com todos os bebês que passam por sua frente me dão esta certeza. Nunca nesta trajetória já tão cheia de histórias você levantou a mão, beliscou ou mordeu algum amiguinho. Não é da sua natureza, desde sempre mais serena, mais sutil. Enquanto isso, as amizades vão ocupando um lugar cada vez mais importante em sua vida. E ter amigos é tão bom, querida. Nossa casa está cheia deles com freqüência. Seu primo Pedro, seus amigos da escola, Mamá, João Augusto e Sofia, sua amiga Clarinha, do prédio onde moramos, sua amiga "mais antiga", Malu, filha de tia Baioca e do tio Léo. Você também visita muito as casas deles. E isso é muito bom pra você também perceber outras nuances dessa realidade multifacetada.

Nunca se sinta só. Primeiro porque você tem a si mesma. Desfrutar da própria companhia é uma capacidade que a gente tem que aprender a desenvolver desde cedinho. Depois porque tem uma família incrível, cheia de pessoas e histórias. E você tem amigos. Muitos amigos. Acima disso, você tem o mundo. E Deus, que para a mamãe é aquela energia viva e permanente que cuida de despertar na gente o amor pela vida e pelos outros.

7 comentários:

  1. Brigo muito com minha irmã, mas não consigo me imaginar longe dela. A minha pequena é minha estrela guia, fazendo questão de me puxar pra realidade quando teimo em sonhar demais. Desejo que os filhos que um dia terei consigam ser tão amigos quanto eu e minha irmã... Somos duas, mas juntas somos tudo!
    P.S.: Ah, meu pai e minha mãe lendo isso... hehehe Mas é verdade, sou louca pela minha irmã.

    ResponderExcluir
  2. Anita linda, também tenho irmãos. Dois. Sou a filha do meio. E não consigo imaginar como teriam sido minha infância e adolescência sem eles. Irmão ensina a gente a ser mais gente. Ensina a multiplicar afeto, a reconhecer a existência da perspectiva "do outro". Ensina noções de companheirismo, e também tolerância. Amo meus dois queridos. Eles são muito irmãos.

    ResponderExcluir
  3. Ô Maninha...eu sou feliz com os irmãos que tenho! Tanto vc, o Maninho e karol (do coração) como tbém aqueles que posso escolher como amigo-irmão (Neska,Tati, Rafa)! E vc ainda me deu um presente lindo: a Pequenina que Titia Lalau mais ama nesse mundo!!
    Amarei vcs pra SEMPRE!!

    ResponderExcluir
  4. Vi! Eu tenho um irmão apenas 11 meses mais velho que eu. Porém, infelizmente para mim que convivo com a ausência, mas felizmente para ele ; já que esta feliz na escolha q fez, não o vejo há 11 anos. Ele mora na Califórnia e me deu a alegria de ter 2 sobrinhas (Marina e Giovana) e um sobrinho (Enzo) que os amo muito. Engraçado disto tudo, é que qdo ele estava presente, brigávamos muitooooo e agora que esta longe, tenho plena convicção da importância dele em minha vida e da minha na vida dele. A lição que tiro disto, é que Deus me deu a dor da distância, para que pudesse entender o quão grande é o amor que nos une. Aff foi um desabafo não foi? kkkk Vou ficar na torcida para que vc tenha outro filho; independente do sexo, sei que será tão amável e amada qto minha pinxesa, e que ela será uma irmã exemplar e cheia de cuidados. Beijo grande e parabéns pelo blog!!! Estou muito feliz em compartilha-lo com vc. Beijos Neska

    ResponderExcluir
  5. vivi, suas palavras me emocionam pela inceridade e verdade contidas! sei que és exatamente assim, uma erupção de emoções e sentimentos!Fico até um pouco orgulhosa de ter feito parte lá atrás da tua história e do Edu, amo vcs demais, como há meus pimpolhos e as vezes nem acredito que vcs casaram e tem Lê(preciso conhece-la).
    Amei o que vc escreveu sobre filho único,tenho uma filha nessa condição e o que posso dizer a respeito é que ela é meu mundo e que o amor que sinto por ela é tão grande que chegar a doer no peito. Posso acrescentar que hj sou uma pessoa muito melhor por ela e luto todos os dias pra ser a melhor mãe que eu posso ser prá ela.
    Não é fácil ser mãe de um só, tudo se torna imenso e se reverte prá ela, dificil balancear os sentimentos, a educação, o cuidado, o amor para que nada pareça exagero! mas, confesso que ainda não consegui esse equeilibrio, sou mega em quase tudo.rsrs
    Na verdade cheguei a uma conclusão e creio que muitos vão concordar comigo: " ESSES ANJINHOS DEVERIAM VIR COM MANUAL DE INSTRUÇÃO"!! é muita maravilha numa só criatura! bjs mil

    ResponderExcluir
  6. Rose e Neska,

    Que bom ter vocês aqui comigo! Fico tão feliz quando leio novos comentários, e isso nada tem a ver com vaidade. Tem a ver mesmo com a emoção de perceber que estou conseguindo aquilo que desejava: disseminar uma corrente em favor do afeto e do bem. Fico super feliz quando vocês vêm ler estas histórias, mas fico ainda mais feliz quando eu também posso mergulhar na de vocês e conhecer cada uma um pouquinho mais. Obrigada pelo carinho, chuchus!

    ResponderExcluir
  7. Vivi,
    Finalmente arrumei um tempinho e estou aqui lendo TUDO!
    Muito legal e muito emocionante tb!!!
    Adorei!!! :)
    Parabéns!
    Bjao,
    Patty

    ResponderExcluir