sexta-feira, 17 de setembro de 2010

quando nosso carro bateu num caminhão de lixo

- Mamãe, nosso carro murchou.

Foi a primeira coisa que você me falou logo que eu cheguei ao Pátio Maceió, o novo shopping que fica no Tabuleiro do Martins, na parte alta da cidade. E estava murcho mesmo, filha. Não sobrou nadinha da parte de trás. Pior do que o papai tinha dito por telefone.

Foi ontem de manhã, quando todos vocês resolveram conhecer o shopping novo. Eu já estava trabalhando e o papai preferiu ir dirigindo o meu carro, onde está instalada a cadeirinha de segurança, para poder ir conversando com você. Nenê ao seu lado. O vô Keko foi seguindo atrás, no carro do seu papai, junto com a vovó.

O papai achou que aquele sinal verde bem em frente ao shopping estava avisando que ele podia dobrar à esquerda. Não era. Aquela luz verde indicava, na verdade, que os motoristas podiam seguir em frente. Então veio um caminhão de lixo, no sentido correto, e PUUUMMM!  Bateu no carro da mamãe. Soube que foi um susto horrível pra todo o mundo. Pro papai, que ficou confuso com o que tinha acontecido. Pra você, pelo impacto da batida e a preocupação com Nenê, que gritava "minhas costas quebraram!". Pro vô Keko e pra vó Raquel, que não faziam ideia se vocês estavam machucados e precisaram de pernas para sair do carro e ver de perto o que tinha acontecido.

O carro murchou mesmo... e a segunda coisa que você me disse logo que cheguei pra ver vocês foi:

- Mamãe, eu vou comprar um carro pra você. Um não. Vários carros. Eu vou te dar um amarelo, um vermelho, um roxo, um verde...

Você ficou com pena da mamãe, querida.

Fisicamente, todos estavam melhores do que emocionalmente. Ninguém se machucou "de sangrar". Só bateram a cabeça por causa do impacto da colisão. Não prceisou de médico nem de remédio. A coitadinha da Nenê perdeu os óculos, que voaram. Agora, a mamãe vai ter que procurar um oculista aqui em Maceió pra ela.

O papai, que só ia deixar vocês no shopping pra poder seguir viagem pro Recife, ficou muito aperreado com tudo o que aconteceu. Hoje de manhã ligou cedinho pra saber como estávamos. E disse:

- Mô, o que aconteceu ontem me deixou tão fragilizado. E mostrou mais uma vez o quanto eu amo vocês, o quanto vocês duas são importantes na minha vida. Amo tanto que você nem imagina.

E o que é que a gente pode falar pro papai neste momento, amôre?

Que ele é um cara incrível, que nos traz toda a segurança do mundo e que não poderia ser mais afetuoso e presente. Que pode contar com a gente sempre, assim como a gente sabe que pode contar com ele. Que ele não precisa se sentir culpado pelo que aconteceu ontem porque estas coisas acontecem sem a gente planejar. E que receba, levado pelos ventos do nordeste, o nosso beijo demorado e nosso abraço apertado, neste exato segundo. De suas duas "passarinhas".



9 comentários:

  1. Graças ao nosso bom Deus que estão todos bem. E que Heleninha, mais uma vez, mostrou-se uma mocinha e preocupada com a mamãe.

    ResponderExcluir
  2. Amiga! Que susto, hein? Mas graças a Deus nada mais grave aconteceu e adaptando o ditado comum antes os anéis que os dedos. Muitas saudades e ainda no aguardo do e-mail que vc prometeu escrever contando tudo! Bjs da amiga que ama muito essa família especial! Cata

    ResponderExcluir
  3. ÔOO Vivi!!!! que pena!!! Larinha me ligou angustiada com o que houve. Mas, estou passando só para te lembrar, que embora essas coisas nos deixem extremamente chateadas, Deus foi muito bom em preservar a coisa mais importante da tua vida, que é tua família, e a prova de que muitas vezes o ruim nos faz acordar para o melhor, foi o que vc escutou do seu marido. O material se conquista, a vida é que não tem preço. Hoje irei agradecer a Deus por ter preservado vocês!!! beijo grande p vcs e aproveita esta oportunidade de trabalho. Estou na torcida. beijosss

    ResponderExcluir
  4. Que meigo Vivi. Fiquei preocupada com o titulo do texto, mas logo, logo fiquei aliviada.
    Que bom que os prejuízos foram só materiais e, convenhamos resultou ate numa boa historia para contar.
    Seus amores estão inteiros.
    beijo
    Roberta Paes

    PS. Helena ta muito sabida!!

    ResponderExcluir
  5. Meninas,

    Hoje cedo, quando liguei para o Carlinhos (Helena, na Novartis todos conhecem seu pai por Carlinhos) percebi que a voz dela estava diferente e logo perguntei:
    - Tá tudo bem, amigo?
    E ele disparou a falar tudo o que tinha contecido, todo agúniado, ainda, com a batida.
    Ainda bem, Vivis, que vc fez esse Post, certeza que ele vai se tranquilizar!

    Beijos para vcs,

    Saudades!

    Carol

    ResponderExcluir
  6. Nossa, Vivi, que bom que tudo está bem com todos, sobretudo com a pequena Helena. Beijão.

    ResponderExcluir
  7. Foi horrível mesmo filha, mas acontece... e nos fez refletir sobre muitas coisas, entre elas a importância da vida e do tempo dedicado a quem se ama.

    Papai

    ResponderExcluir
  8. Que susto Lelê! Vc achou que o carro ficou parecido com um maracujá? todo murchinho? rsrs

    Que Deus continue abençoando esta família sempre.

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Que passou, passou mas que o susto foi horróvel isso foi... Mas como sempre a mão de Deus protejendo vcs e a mim que quase morri assistindo a tudo e sem ter o que fazer.Quando peguei minha Lelezinha no colo e vi que estava tudo bem, foi mesmo um alívio.Obrigada meu Deus por mais essa das suas proteções.

    ResponderExcluir