sexta-feira, 10 de setembro de 2010

nunca aceite nada de estranhos

Um garoto de oito anos chamado Lucas Kauã Muniz da Silva está desaparecido há seis dias, filha. Os pais dele moram numa comunidade muito pobre do Recife, a Ilha de Joana Bezerra. Lucas Kauã sumiu na tarde do sábado passado depois de ter se animado com a promessa de um estranho de que ganharia uma bicileta de presente. Ele estava com outros dois amiguinhos, que acharam esquisita a conversa daquele homem barbudo e conseguiram fugir, correndo. O Lucas ficou... e até agora, nada dele. Estou torcendo muito para que o menino seja encontrado e que nada de ruim tenha acontecido.

Infelizmente, existem no mundo pessoas que não são muito boas, Lê. Gente com maldade no coração. O Lucas pode ter sido raptado para ser adotado "escondido" por outra família e nunca mais vai ver seus papais. Pode também ter sido sequestrado para trabalhar vendendo coisas proibidas muito longe de onde mora. Coisas piores podem ter acontecido, mas não faz muito bem pensar nisso agora.

É importante, Helena, nunca "dar trela" para pessoas que a gente não conhece, especialmente quando elas oferecem presentes como doces, brinquedos e passeios legais. Não é normal pessoas estranhas darem presentes pra gente. Não aceite. Desconfie. Seja esperta. Por causa de uma bicicleta, o Lucas Kauã entrou num carro preto com pessoas que ele nunca tinha visto antes na vida e agora está sumido. Seus papais estão desesperados. Com medo de que o pior tenha acontecido. Pode ser que o Lucas esteja morto.

Não precisa ficar assustada com isso tudo. Basta que fique alerta. Pra você ficar tranqüila, saiba que ao seu lado sempre vai estar alguém que te ama muito e cuida bem de você. Pode ser a mamãe, o papai, Nenê, o vovô ou a vovó, os titios, os pais de seus melhores amiguinhos, as professoras da escola. Você nunca vai estar sozinha. E lembre-se: quando alguém oferecer alguma coisa pra você, pergunte a mim e a seu pai se pode aceitar. É uma maneira de fazer chegar a você apenas o que vale a pena. Afinal, nosso papel nesta vida é também de proteger. Sempre. Linda.

2 comentários:

  1. Vi,

    Fiquei orgulhosa em ler suas palavras lá no outro post. Eu também fico feliz por termos deixado no passado o que deve ficar lá, não para esquecer, mas para aprender com os erros e ser um melhor ser humano. Pesava no coração, sabe?

    Não queria deixar de comentar esse teu post porque tenho um sobrinho afilhado e essa é uma preocupação constante, o mundo lá fora, que é maravilhoso, mas como você disse muito bem: tem gente com maldade no peito. É isso, abrir os olhinhos das nossas crianças sem opacar a beleza da vida.

    Beijos,
    Camila

    ResponderExcluir
  2. De novo, parabéns!!!
    Muito legal!!!
    Bjao,
    Patty Patury

    ResponderExcluir