terça-feira, 17 de agosto de 2010

do lado de dentro

Amor que corre na veia

Meu sono foi interrompido por você esta noite, querida. De olhinhos fechados e ainda enebriada, falou baixinho:

- Mamãe, eu não quero ir todo dia pra escola.

- Ó, mamãe, eu quero acordar e tomar café da manhã com você.

Que golpe, pequena. Há seis meses que isso não acontece. Continua sendo o meu calcanhar de aquiles (o ponto fraco da mamãe). Você nem imagina a dor que é sair cedo de casa rumo ao trabalho sem poder olhar nos teus olhos e te desejar bom dia. Sem poder te aninhar em meus braços pra te dar o gagau. Sinto falta de escovar os teus cabelos, escolher a fivelinha, insistir pra que escove os dentes, sair correndo atrás de você para colocar a fardinha da Vila. Dói em nós duas. E nem eu nem você ainda nos acostumamos.

O fato, meu bem, é que sua mamãe gosta de trabalhar. E se sente feliz podendo ser útil às pessoas. O grande desafio é o desejado ponto de equilíbrio, que sua mãezinha ainda continua buscando. Às vezes, e atualmente com uma certa freqüência, tenho vontade de jogar tudo pro alto pra poder te levar de novo à escola, conversar com suas professoras e sentir o dia começar do jeito que já foi um dia. E ainda vai ser. Logo. Logo. Em breve. A mamãe tá batalhando pra isso.

5 comentários:

  1. As vezes filhota a vida nos testa pra saber até onde podemos ir. Sabemos pouco sobre os nossos limites e do que somos capazes de fazer por quem amamos, mas não quando se trata de um filho, não quando se trata de você. Hoje estamos fazendo alguns "sacrifícios" para que num futuro bem próximo possamos dar risada de tudo isso.
    Te amo!

    ResponderExcluir
  2. Dureza... também não me imagino sem poder tomar café com meu bebê e escolher a roupinha pra sair... realmente dá vontade de largar tudo.. Lendo isso, só penso em curtir bem essa licença maternidade, enquanto curtir cada momento dele vai ser possível! bjos

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Amiga
    Só agora tive tempo de entrar e ler esse post LINDO E EMOCIONANTE.
    Sua fofa!!!

    ResponderExcluir
  5. Recentemente li um artigo sobre mulheres que largaram seus empregos para cuidar dos filhos, altas executivas, com carreiras brilhantes e gordos salários. Fiquei com uma certa inveja da coragem que tiveram. Mas, é uma difícil decisão, conciliar os dois seria o ideal. É um dilema, carregado de dúvidas e culpas. Ser ou não ser, ter ou não ter... Bom, não tenho respostas. Por enquanto sé perguntas...
    Bjs,

    ResponderExcluir