domingo, 4 de outubro de 2009

a primeira bike


Começou com uma Hello Kitty que nós compramos na praia. Depois foi um porquinho. Ambos de barro. No início, entravam moedas de todo tipo, até de cinco centavos. Então, resolvi ficar mais rigorosa para não ocupar espaço com pequenos valores. Venceram as de 25, 50 e 1. E já estava resolvido: seriam para o presente do Dia das Crianças.

Ontem foi o dia de quebrar os dois. Estavam bem pesados.

- Pra mim não tem mais que R$ 50, disse Nenê.

- Tem menos de R$ 100,00, arriscou Eduardo.

Eu chutei R$ 120,00. Como o martelo de Edu estava difícil de achar, a solução foi improvisar com o martelo de bater carne. Um ritual para todos nós, crianças assim como Helena naquele momento de expectativa. Ao se partir em pedacinhos com a força de nosso golpe conjunto, meu e de Lê, o porquinho pareceu um grande baú de tesouro. Moedas reluzentes. Muitas, muitas. Pra gente, elas valeram muito mais do que valeriam pra qualquer outra pessoa. Fui separando por grupo. Lelê participando ativamente. Edu comendo um sanduíche sentado no sofá, mas envolvido pelo clima lúdico que remete à infância de todos nós. Nenê na cozinha, impressionada com a chuva de pratas.

Vocês não têm noção. Havia R$ 205.00! Afe! Parecia uma mega-sena, sabe? Muito engraçado tudo isso, mas parecia mesmo.

A primeira bicicleta de Lelêca tem uma história legal que a nossa própria filhota ajudou a construir cada vez que depositava moedas em seu porquinho. É especial. Tudo é.

2 comentários:

  1. E Titia pode, enfim, participar de um momento tão único e especial pra todos nós Pequenina!!Te amarei pra sempre com todo o meu coração!!

    ResponderExcluir